Acrópole e A Arquitetura Modernista em Jundiaí

Uma exposição organizada pelo arquiteto Eduardo Carlos Pereira e a museóloga Maria Paula Pestana mostra a influência da revista Acrópole na arquitetura modernista de Jundiaí.

A revista Acrópole foi uma importante publicação brasileira sobre arquitetura, que circulou entre 1938 e 1971. A partir de fragmentos da que pertenceu a Vasco Venchiarutti (1920 – 1980), arquiteto e ex-prefeito de Jundiaí, essa exposição mostra a influência da publicação em suas obras.

mosaico_2G-720x953

Vasco Venchiarutti, formado em arquitetura pela Faculdade de Arquitetura da Universidade do Brasil, no Rio de Janeiro, trabalhou e conviveu com grandes nomes da arquitetura modernista brasileira, entre eles: Sérgio Bernardes, Oscar Niemayer, Afonso Eduardo Reidy, Jorge Moreira e Roberto Burle Marx.

Em Jundiaí deixou obras como o Edifício Carderelli, a Galeria Bochino, o Ginásio Municipal de Esportes (Bolão), o Parque Municipal Comendador Antonio Carbonari (o Parque da Uva), o Viaduto São João Batista (integrado por escadas helicoidais com a Estação Central) e a avenida Jundiaí, entre muitas outras obras.

Panoramica_fachada3G1

Venchiarutti foi também um pioneiro da discussão sobre proteção da Serra do Japy, na década de 50.

A exposição Acrópole está aé 08 de julho na Pinacoteca Municipal Diógenes Duarte Paes, rua Barão de Jundiaí, 102, centro. Os horários de visitação são: de terça a sexta-feira, das 9h às 17h, e aos sábados, das 9h às 13h, com entrada franca.

Share This

Leave a Comment